A circulação sanguínea nos vertebrados é fechada e apresenta um coração, realizando o transporte de nutrientes, de gases respiratórios e hormonas, bem como a remoção das excreções, defesa do organismo e distribuiçã

o do calor metabólico. O coração é sempre ventral mas com número variável de cavidades e vasos a ele ligados.

Peixes:

(Peixe palhaço)

No peixe, o sistema circulatório é do tipo fechado e simples; o sangue sai do coração, circula pelas brânquias (onde o sangue é oxigenado), pelos capilares do corpo, voltando para o coração no final do ciclo. Portanto, o coração do peixe é uma única bomba,compost a de duas câmaras: uma aurícula e um ventrículo.

O sangue venoso do corpo penetra na aurícula pelo seio venoso e sai do ventrículo pelo cone arterial e chega às brânquias, onde é oxigenado. Passa para a aorta dorsal, que se ramifica pelo corpo, regressando posteriormente ao coração. Assim, neste caso apenas circula sangue venoso no coração, por onde passa uma única vez – circulação simples. O sangue passa por duas redes de capilares (branquial e dos órgãos), pelo que o sangue arterial que sai das brânquias circula lentamente e com baixa pressão;

circulação nos peixes

Anfibios

O sistema circulatório dos anfíbios é fechado e a circulação é dupla e incompleta, porque no coração há mistura parcial de sangue. Há mistura parcial porque as duas aurículas não se contraem ao mesmo tempo. O sangue venoso é o primeiro a ser bombeado.
O sangue venoso segue para a aurícula direita e é impulsionado pelo único ventrículo para o cone arterial que tem uma prega helicoidal que o encaminha para uma artéria pulmonar e depois para os pulmões.
Depois, o sangue oxigenado, vindo dos pulmões, chega à aurícula esquerda pelas veias pulmonares e é impulsionado pelo ventrículo para os diferentes órgãos através da aorta.

 

circulação em anfíbios

Répteis:

Crocodilo

cascavel

Circulação fechada. Sangue se mistura, assim como nos anfíbios.

O coração dos répteis tem três cavidades (semelhante aos anfíbios), a não ser pela ínfima divisão que começa a surgir no ventrículo, o que parece ser um precursor da divisão existente nos mamíferos e aves. Essa ínfima divisão não adianta para separa o arterial do venoso. Os crocodilos têm um sistema de distribuição do sangue igual ao dos mamíferos (circulação menor e circulação maior), porém, todos os outros são bem mais semelhantes ao dos anfíbios. Devido à mistura de ‘sangues’ (arterial e venoso) eles ainda apresentam sangue frio e logo baixa energia. Alguns répteis têm dois ventrículos bem distintos e separados, apesar do sangue se misturar da mesma forma que a maioria dos outros répteis.

 

 

 

 

 

 

 

Circulação em répteis (excessão dos crocodilianos)

 

Aves e mamíferos

Coruja

A circulação é fechada, dupla e completa. É dividida em pulmonar (pequena circulação) e sistêmica (grande circulação) e o sangue venoso não se mistura com o sangue arterial.

No átrio direito, chegam as veias cavas superior e inferior, trazendo o sangue venoso dos tecidos para o coração. O sangue passa do átrio direito para o ventrículo direito, e deste saem as artérias pulmonares,que transportam o sangue venoso até os pulmões, onde

irá ocorrer a hematose (troca gasosa). Dos pulmões o sangue arterial é levado pelas veias pulmonares até o átrio esquerdo, e deste passa para o ventrículo esquerdo. Em seguida, é bombeado, sob alta pressão, para a artéria aorta, que o distribui para os tecidos. Nas aves o arco aórtico, em contraste com o dos mamíferos, é o voltado para o lado direito, além de suas hemácias serem nucleadas, ao contrário dos mamíferos.

Circulação de mamíferos e aves